O Clube
Apresentação

clube que viria a ser a Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul (S.E.R. Caxias) surgiu em 10 de abril de 1935, resultado da fusão de dois clubes rivais, o Rio Branco e o Rui Barbosa, com a denominação de Grêmio Esportivo Flamengo. Em 14 de dezembro de 1971, devido a dificuldades financeiras, o departamento de futebol uniu-se ao Juventude, que enfrentava situação semelhante. Essa união originou a Associação Caxias de Futebol, nas cores preto e branco, e durou até 1975.

Em 17 de outubro, uma assembleia votou pela troca do nome e a volta da camisa com as cores do Flamengo. Em 28 de novembro do mesmo ano foi aprovada a reforma dos estatutos, onde a Associação Caxias de Futebol ficava desativada e o Grêmio Esportivo Flamengo passava a se chamar Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul. Os empresários da cidade apoiaram financeiramente a equipe, desde que ela levasse o nome da cidade. Nessa mudança voltaram às cores tradicionais do Flamengo: o grená, o azul e o branco.

A construção do Estádio Centenário, em 1976, em sete meses, e a participação do time no campeonato brasileiro, representaram a primeira etapa no trabalho do então presidente e hoje patrono do clube, Francisco Stedile. Time e estádio eram condições fundamentais para a entrada do Caxias no grupo dos grandes clubes do futebol brasileiro.

Estádio pronto, time também. O Caxias iniciou sua participação no campeonato mais importante do país como o primeiro representante do interior do Rio Grande do Sul. Naquele ano, o Caxias estreou contra o Santos de Pelé, no Pacaembu. A competição reuniu 54 clubes e o Caxias terminou em 15º lugar, somando 25 pontos. No ano seguinte, o time grená voltou a ter um bom rendimento, ficando em 23º lugar entre 62 equipes. Em 1978, o Caxias teve seu melhor desempenho no campeonato nacional. Numa competição que reunia 74 equipes, o Caxias ficou com a 10º colocação, e por pouco não chegou as quartas de finais.

Em 1991 o Caxias disputou sua primeira Copa do Brasil. Em 1996, conquistou a Copa Daltro Menezes e, em 1998, a Copa Ênio Andrade, lhe dando o direito de disputar a Copa Sul de 1999.

Contudo, foi em 2000 que o clube conquistou o principal título da sua história. Mas a conquista começou muito antes da estreia no Gauchão 2000. O primeiro passo foi dado ainda em janeiro de 1999, quando o clube decidiu apostar no trabalho de longo prazo. No banco de reservas estava Tite, treinador que já começava a ganhar projeção no cenário gaúcho, iniciando um caminho de conquistas no futebol brasileiro. A final do Campeonato Gaúcho de 2000 foi contra o Grêmio. Na primeira partida da final, dia 14 de junho, no Centenário, o Caxias fez 3 a 0. O jogo da volta, marcado inicialmente para um domingo, foi adiado por causa da chuva. Com uma excelente vantagem, o Caxias entrou em campo numa quarta-feira, dia 21 de junho, para sagrar-se campeão. Foi o que aconteceu. A Capital dos gaúchos ficou tomada pelo grená, branco e azul do clube serrano.

No Gauchão, conquistou o título do Interior em 2010, a Taça Piratini de 2012 e, no mesmo ano, o vice-campeonato do Gauchão. Também decidiu a Taça Fábio Koff em 2009. Na Série C, chegou perto do acesso em duas oportunidades. No ano de 2009 o Centenário recebeu 25.128 torcedores, o recorde de público da competição. O empate por 1 a 1 não foi suficiente para reverter à vantagem construída pelo time paulista no primeiro jogo, quando havia vencido por 2 a 0.

Em 2013, novamente o Caxias chegou ao mata-mata decisivo da competição. Diante do Luverdense, o time grená acabou sendo derrotado nas duas partidas decisivas e viu adiar o sonho de retornar para à Série B do Campeonato Brasileiro.

No Campeonato Gaúcho de 2014, a equipe grená terminou o Estadual como a melhor equipe da Serra Gaúcha. Com o técnico Beto Campos, ficou na quarta posição na classificação geral, sendo eliminda na semifinal para o Internacional. 

Em 2016 a recuperação do clube. Após o rebaixamento no ano anterior no Campeonato Gaúcho, o clube grená mostrou sua força. Ao lado da apaixonada torcida, conquistou a Divisão de Acesso e garantiu o retorno à elite do futebol do Rio Grande do Sul.